Covid 19
Uma aula de História com o professor Francisco Cantanhede
Data: 2022-01-21 Visualizações: 262

Uma aula de História com o professor Francisco Cantanhede

Francisco Cantanhede é licenciado em Ciências Históricas e, durante mais de 25 anos, foi professor de História e Geografia de Portugal (2.º ciclo) e de História (3.º ciclo). É autor de manuais escolares há mais de 20 anos, formador de professores no âmbito da didática da História, colabora com o Jornal O Setubalense – Diário da Região, com artigos de opinião, participa em colóquios sobre Educação e, sempre que tem disponibilidade, participa em comunicações em escolas básicas e secundárias, nomeadamente sobre o “Estado Novo” e o “25 de abril de 1974”. Em dezembro de 2019 publicou um livro intitulado: O cavador que lia livros no tempo de Salazar.

 

Foi com muito agrado que recebemos o professor Francisco, mais uma vez, na nossa escola, para falar com os alunos da turma 12.º2, sobre a temática do 25 de abril, um tema que lhe diz tanto por ter vivido e participado em alguns dos momentos mais marcantes desta revolução que permitiu a passagem do autoritarismo à democracia em Portugal.

Esta aula, onde se contou a História na primeira pessoa, teve lugar no dia 19 de janeiro de 2022 e incidiu sobre a temática do pós-revolução, numa abordagem sobre as tensões político-ideológicas na sociedade e no interior do movimento revolucionário.

 

A Revolução do 25 de Abril de 1974 marcou, indubitavelmente, o início da vida democrática em Portugal. O golpe militar conduzido pelo Movimento das Forças Armadas (MFA) pôs termo ao regime autoritário do Estado Novo e abriu caminho para a resolução do problema da guerra colonial e para a democratização e o desenvolvimento do país - política dos três “D” – Democratizar, Descolonizar e Desenvolver.

O caminho até à consolidação da democracia é que foi longo e difícil. Entre a “Revolução dos Cravos” e a institucionalização, em 1976, de um regime pluralista democrático, o país viveu um período de enorme instabilidade. O período pré-constitucional conheceu, assim, grandes tensões sociais e fortes afrontamentos políticos. Foi necessário desmantelar as estruturas do Estado Novo e assegurar o funcionamento das instituições governativas até à normalização democrática. Este foi o tema que, de forma cronológica, foi narrado e explicado aos alunos.

 

Agradecemos ao professor Francisco a disponibilidade demonstrada em estar presente na escola e por colaborar com o grupo de História no enriquecimento das aulas de História A. Deixa um verdadeiro testemunho que só uma pessoa que tenha presenciado os acontecimentos poderia contar com tamanha emoção. Um bem-haja!

 

Elisabete Ascensão

Grupo de História

 

Próximas Reuniões

    Não foram adicionadas reuniões a realizar nos próximos dias.