Visita de estudo à Reserva Natural das Desertas
Data: 2017-03-15 Visualizações: 372

Visita de estudo à Reserva Natural das Desertas

No passado dia 23 de fevereiro a turma 3 do 9.º ano, num total de 12 alunos, realizou uma visita de estudo à Reserva Natural das ilhas Desertas, mais especificamente à Deserta Grande. O périplo iniciou-se com a saída dos alunos da Escola Bispo D. Manuel Ferreira Cabral, pelas 8 horas da manhã, acompanhados pelos professores Cristina Bogalho, Fernando Pereira e pela técnica da Associação Santana Cidade Solitária (ASCS), Catarina Freitas.

A deslocação entre Santana e o Funchal foi feita em dois veículos de 9 lugares pertencentes à Associação. Já no porto do Funchal, procedeu-se ao embarque, pelas 9 horas, no navio da marinha portuguesa “NRP Tejo”, em serviço na Região Autónoma da Madeira. Este navio está vocacionado para as missões de busca e salvamento, autoridade do mar e o apoio a outras entidades, nomeadamente ao Parque Natural, na rendição dos vigilantes, nas Desertas e nas Selvagens. A bordo, fomos recebidos pelos oficiais da guarnição que procederam a uma breve apresentação sobre questões de segurança e condições da viagem marítima.

A visita de estudo teve como objetivos:

- Promover a observação da Fauna, Flora e Geologia das ilhas Desertas;

- Promover aprendizagens diversificadas e lúdicas, em contexto diferenciador do da sala de aula;

- Contribuir para uma educação ambiental participada e esclarecida;

- Incentivar o conhecimento dos valores naturais e culturais destas ilhas;

- Educar e criar cidadãos conscientes e ativos na defesa e preservação do ambiente.

Após o desembarque na Deserta Grande, que ocorreu pelas 12 horas, fomos acolhidos pelo vigilante da natureza que, através de uma visita guiada, explanou as características da ilha. Destacamos os seguintes aspetos: Nestas ilhas de origem vulcânica, predominam as cinzas de cor avermelhada e amarelada, possuindo uma extensa faixa litoral, com cerca de 37 700 m, quase toda muito rochosa, formada por escarpas muito inclinadas e quase a pique.

A Deserta Grande é também um dos últimos redutos do Lobo-marinho, com uma colónia residente estimada em 40 animais, considerada a espécie emblemática da Reserva.


Este espaço é também um importante centro de nidificação de aves marinhas. No Norte da Deserta Grande, no vale da Castanheira, reside a Tarântula das Desertas (Lycosa ingens), uma espécie endémica desta ilha. As ilhas apresentam ainda uma grande variedade de plantas.

Embora a proteção destas ilhas tenha sido motivada pela urgência de tomada de medidas para a conservação do Lobo-marinho, o seu objetivo é a proteção e preservação de todo um conjunto de fauna e flora únicos que englobam várias espécies raras e endémicas. É proibida a caça submarina, em toda a sua área, e a navegação na parte sul. Esta Reserva Natural faz parte da Rede Natura 2000.

A atividade decorreu num ambiente positivo e enriquecedor promovendo a formação diversificada dos participantes, destacando-se o excelente acolhimento da Marinha Portuguesa e do Parque Natural.

A ação foi bastante profícua para todos os envolvidos. A apreciação da visita pelos alunos foi muito positiva, sublinhando a experiência da viagem marítima, em especial o desembarque/embarque em bote de borracha e lancha semirrígida e a visita guiada à reserva natural.

Próximas Reuniões

    Não foram adicionadas reuniões a realizar nos próximos dias.